COORDENAR NÃO É MANDAR...

É ORDENAR COM.

 

Um bom coordenado é elemento chave num grupo. O grupo tem uma porção de opiniões a manifestar, um quantidade de coisas a executar, e o coordenador é escolhido para coordenar essas necessidades. É um participante do grupo com a função de expressar sua unidade, unir.

Falar da liderança do grupo é falar da pessoa ou de pessoas que exercem notada influência sobre os membros do grupo. Não se trata portanto, de um assessor ou simplesmente do coordenador do grupo, trata-se de um ou mais integrantes que influem de maneira acentuada na dinâmica do grupo, exercendo, portanto, uma liderança que arrasta ou aglutina os demais integrantes. Devido a essa influência, acontece, quase sempre, que os líderes exercem a função de coordenador do grupo.

 

O LÍDER se caracteriza pelas qualidade e capacidade de ajudar o grupo a integrar-se, unir-se, entender-se, perseverar e realizar seus projetos e objetivos. Uma boa liderança trata de valorizar todas as pessoas que integram o grupo, apoiá-las sem impor-se, questionar e incentivar a comunicação e participação.

 

O líder não é aquele que nasce para ser líder. Este é um conceito, uma idéia da sociedade do passado, onde o líder era aquele que tinha sangue azul, era rodeado de mistério, distante. O verdadeiro líder é aquele que, no seu grupo, trabalha para que todos se transformem em líderes.

 

O contexto social incentiva mais lideranças dominadoras e paternalistas do que lideranças animadoras e libertadoras.

Constatamos aqui algumas situações que desafiam a experiência de liderança, hoje:

 

Certas estruturas de grupos levam, muitas vezes, o líder a:

* impor programação.

* centralizar funções.

* domesticar e alienar as pessoas.

 

Por isso, muitos líderes se sentem inseguros e sem habilidade para:

* planejar e avaliar com o grupo.

* distribuir adequadamente funções e tarefas.

* envolver o maior número de pessoas na ação.

* animar uma experiência de ação transformadora.

* incentivar um processo de educação na fé, unindo história da salvação e história da humanidade.

 

 

 

Defeitos do Líder:

 

*  Lutar pelo poder no grupo, reprimindo o surgimento de outras lideranças.

 

*  Dominar o grupo impondo sua vontade.

 

*  Tomar as decisões e a ação no grupo deixando os outros na sombra.

 

*  Anular as iniciativas os integrantes do grupo.

 

*  Ser ativista, sem tempo para refletir, questionar, acolher, fazer revisão.

 

*  Marcar os outros, sem deixar-se marcar por eles.

 

*  Gerar dependências, sem admitir sua dependência dos demais.

 

*  Queimar etapas no processo de crescimento do grupo.

 

*  Centralizar tudo em si, deixando o grupo confuso, quando ausente.

 

*  Desconhecer o processo de dinâmica dos grupos.

 

*  Desconhecer que num grupo há pessoas com qualidades diferentes.

 

*  Projetar-se como sendo mais importante no grupo que os outros.

 

*  Satisfazer-se com sua realização pessoal sem se preocupar com que os outros sintam-se também realizados.

Qualidades do Líder:

 

*  Aceitar as contribuições dos outros, analisando-as com vistas à sua aplicação.

 

*  Deixar cargos e funções para outros, para exercitarem e expressarem.

 

*  Ir ao encontro dos interessados do grupo.

 

*  Tomar decisões em conjunto.

 

*  Estimular a participação de todos, partilhando responsabilidade, êxitos e fracassos.

 

*  Crescer com os participantes, sem ser o dono do grupo ou da verdade.

 

*  Não querer marcar época e perpertuar-se com realizações fantásticas.

 

*  Falar na hora certa e escutar sempre com o desejo de captar o outro.

 

*  Ter objetivos claros ou clareá-los com todo o grupo.

 

*  Perseverar na conquista dos objetivos, também nas dificuldades.

*  Informar aos demais do que se passa.

 

*  Questionar sem fazer-se juiz dos outros.

*  Mobilizar e impulsionar o grupo para novas conquistas e realizações.

 

* Provocar a coesão, a união, a continuação do grupo, mesmo na sua ausência.

Os Dez Mandamentos de um Bom Coordenador

 

1. Ter visão do objetivo do grupo:

Saber em que direção deve caminhar o grupo.

 

2. Entender de metodologia:

Metodologia de trabalho que faz com que o coordenador e os outros descubram as pistas concretas para chegar ao objetivo previsto.

É paciente. Entende que o processo de reflexão-ação, teoria-prática, é um processo lento.

 

3. Saber conduzir uma reunião:

Cuidar para o grupo não se desviar do tema.

Ter a arte de fazer perguntas para fazer a todos falarem e participarem.

Saber manter-se em silêncio. Guarda seus "cartuchos" para concluir o assunto.

Anota as idéias mais importantes, e as retoma na conclusão.

 

4. Ser bom cobrador:

A cobrança desperta senso de responsabilidade. Faz o grupo levar a sério as decisões tomadas.

 

5. Saber controlar o tempo:

Cronometrar o tempo para as diversas partes da reunião. Avançar no horário só com o pedido e a aprovação do grupo.

Dar exemplo de pontualidade e começar na hora marcada, mesmo com poucos membros. A insistência na pontualidade cria ambiente de seriedade e responsabilidade.

 

6. Ter boa capacidade de organização:

Planejamento, acompanhamento e avaliação crítica. Nunca trabalhar sozinho, sempre em equipe: decisões devem ser tomadas em grupo e as funções devem ser distribuídas e cobradas.

 

7. Saber despertar novas lideranças:

O coordenador deve saber despertar novas lideranças. Ter capacidade de colocar as pessoas certas nos lugares certos.

Em vez de trabalhar por 10, faz 10 trabalharem.

 

8. Dar testemunho de vida coerente:

O líder arrasta os outros mais pelos exemplos de vida do que pelos conhecimentos teóricos que possui.

 

9. Ter empatia:

Deve sentir quando alguém está sendo deixado de lado e não está participando. Deve ser sensível a tudo o que acontece no grupo. Os bate-papos fora das reuniões são muito importantes para isso.

 

10. Ser entusiasmado:

O entusiasmo é como uma doença contagiosa. Seja otimista!

Função do coordenador

Fale conosco

 

 

 

 

 

Powered By:
Fale Conosco Siga-nos no Twitter Adcione nosso Facebook Comunidade no Orkut Assine nosso Feed!